Terapia EFT ou Tapping – equilíbrio emocional

(EFT – Técnica de Libertação Emocional) psicoterapia integral: corpo, mente, emoções e energia >>>>> liberte o que precisa de perder. ganhe o que mais deseja.

EFT para Medos e Fobias

Deixe um comentário

Aproximadamente 10% da população sofre de uma ou mais fobias, que podem causar medos intensos, e, frequentemente, impõem severas restrições às vidas das pessoas que delas sofrem. Existem centenas de possíveis fobias, e EFT pode ser eficaz em todas elas.

O que é uma fobia? Para o nosso propósito terapeutico, a fobia é sempre um “medo excessivo”, bem acima de qualquer precaução ou preocupação normal. Deixe-me explicar… os medos são essenciais… até certo ponto. São importantes para a nossa sobrevivência. Sem eles estaríamos a passear no alto dos telhados, ou a tomar arsênico, ou a jogar ténis na auto-estrada. O medo é um mecanismo automático que entra em funcionamento sempre que um perigo nos ronda. Ele “trava” e preserva-nos de danos. Mas, algumas vezes, os medos extrapolam essa sua função. Vão além dos limites de precaução normal e criam uma reação desnecessária e exagerada. Por exemplo, ser cauteloso quando se vê uma cobra ou uma aranha é útil. Algumas delas são perigosas e podem causar-lhe dano. Mas é algo bem diferente sentir o seu coração a bater forte, ou ter dores de cabeça, náuseas, ânsia de vómito, suor, lágrimas e uma longa lista de outros sintomas de medo excessivo. Estas reações são sem sentido, uma vez que não contribuem mais para sua segurança do que uma normal precaução e só servem para criar uma condição miserável para a pessoa fóbica.

É somente este “excesso de medo”… esta parte desnecessária… esta parte que está além e acima de uma precaução normal… que nós definimos como uma fobia.

O que é fascinante em relação a EFT neste contexto é que elimina a parte fóbica do medo, mas preserva a precaução ou preocupação normal. As pessoas, muito frequentemente, espantam-se com a rapidez com a qual uma fobia de toda vida desaparece. Mas o procedimento não as torna tontas. Elas não saltam, subitamente, do alto de um edifício, nem beijam ursos pardos.

O que é interessante, contudo, é que as pessoas que eliminaram uma fobia com EFT, tendem a ter menos medo daquela circunstância fóbica que o público em geral. Quase toda a gente, por exemplo, tem alguma resposta fóbica a alturas. Peça a 100 pessoas para olharem para baixo no topo de um arranha-céus, e a maioria se sentirá pouco à vontade. Essa é uma resposta fóbica, naturalmente, mas para a maioria das pessoas é de pouca intensidade. Não lhes causa, realmente, um problema no seu dia-a-dia.

Por outro lado, aqueles que eliminaram completamente uma fobia de alturas com EFT, nem sequer sentem alguma coisa. Isto causa uma grande surpresa a muita gente, porque a sabedoria convencional ensinou por décadas, que fobias intensas, de longa data, estão “profundamente arraigadas”, e levam meses e anos para serem eliminadas. Com EFT não é bem assim.

Algumas fobias levam mais tempo do que outras para serem neutralizadas, mas isto não é devido à sua intensidade ou duração. É devido à sua complexidade, i.e. à quantidade de aspectos envolvidos. Se uma fobia se mostra “recalcitrante” ao tratamento com EFT, utilize EFT nos eventos específicos que podem estar subjacentes ao medo.

Os exemplos poderiam ser… **Apesar daquela cobra me ter picado quando eu tinha 8 anos… **Apesar de eu ter caído do telhado da escola quando estava no quarto ano… **Apesar de que toda turma se riu de mim quando me esqueci das palavras do meu discurso… E assim por diante.

Estes exemplos fazem parte daquilo que se chama normalmente aspectos. Os aspectos são componentes diferentes da fobia que contribuem para a sua intensidade emocional. Vamos reexaminar a fobia de alturas para esclarecer esta ideia. A maioria dos fóbicos de alturas teve muitos eventos específicos na sua vida quando esteve em pontos altos, e a sua reação fóbica deixou-os com memórias traumáticas. Por exemplo, um senhor que ajudei, tinha uma memória angustiante (aspecto) de estar sentado numa torre de água quando era um garoto pequeno. Não sabia como descer, o que incutiu nele o medo da morte.

Memórias como esta são aspectos separados de uma fobia de alturas, que podem produzir uma reação de medo, quando lembradas em separado.

Uma vez que a maioria das fobias requer que se foque somente um aspecto, algumas rodadas da “Receita Básica”, em geral, resolvem o problema. Você estará livre da fobia em questão de minutos, e, na maioria dos casos, ela não mais voltará.

De qualquer modo, nem você nem eu sabemos quantos aspectos da sua fobia têm de ser focados. Ainda assim, podemos proceder com bastante eficácia. Tudo o que temos que fazer é supor que existem vários aspectos que devem ser focados, e lidar com eles, um a um, até que não exista qualquer intensidade emocional. Quando a sua intensidade emocional estiver reduzida a “0”, você saberá que todos os aspectos relevantes foram focados, e você terá acabado com seu problema.

Perguntas e Respostas

P. Uma vez eliminada a fobia, será que o resultado é permanente ?

Sim. Entretanto, se parece ter voltado é porque quase sempre existem alguns aspectos que não foram focados apropriadamente na primeira vez. Se fizer perguntas sobre o que está ocorrendo, ouvirá falar do medo de um modo diferente. Por exemplo, o fóbico com medo de cobras poderá mencionar sua reação adversa ao modo como a cobra mexe a língua. Se esse aspecto não tiver sido focado quando da aplicação de EFT, então continua sendo um problema. Utilizando EFT com o alvo específico de “língua que mexe” deverá eliminar esse aspecto, e propiciar alívio completo da fobia, a não ser que haja mais aspectos que não foram focados.

Em outros casos, uma nova experiência traumática com cobras poderá disparar de novo a fobia. Nesse caso, você deve somente repetir o procedimento EFT como se fosse uma nova fobia (o que, na verdade, é), e o alívio completo deverá ocorrer em poucos minutos.

P. O que devo fazer se tiver várias fobias?

Lide com elas, uma de cada vez. Por exemplo, certifique-se de que se livrou totalmente da fobia de cobras, antes de se focar na claustrofobia. Então certifique-se que a claustrofobia foi completamente neutralizada antes de tratar do medo de conduzir, etc.

Algumas fobias são rotuladas como sendo “complexas” pelo facto de que são várias fobias embrulhadas em uma. O medo de voar, às vezes, é assim porque envolve (1) claustrofobia, (2) medo de cair, (3) medo de morrer, (4) medo de turbulências, (5) medo de levantar vôo, (6) medo de aterrar, (7) medo dos co-passageiros, etc. Se você os conseguir identificar em sua mente, então são aspectos diferentes, e devem ser focados em separado. Se você tiver uma fobia complexa, mas não tem consciência disso, a utilização persistente da “Receita Básica” deveria ainda assim funcionar. Porém poderá requerer muitas rodadas de EFT até que todas as “interferências” tenham sido neutralizadas. A intensidade poderá subir e decrescer à medida que os diferentes aspectos estão sendo focados.

in “Manual de EFT” de Gary Craig

Anúncios

Autor: Alexandra

Terapeuta de EFT. Interessada em terapias energéticas e no fascinante mundo das emoções desde há muitos anos, abracei esta nova paixão após "sentir na pele" o poderoso efeito de transformação do EFT. A minha visão é divulgar e ensinar EFT em Portugal. A minha missão é ajudar o maior número de pessoas a sentirem-se em paz, livres, realizadas e felizes. Curso EFT Master Practitioner Curso Positive EFT Curso Energist Trainer Curso Formação de Formadores https://terapiaeft.wordpress.com/eftparatudo/sobremim/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s